Buscar
  • Rui Anjos

Antevisão ao 56th Azores Rallye

O 56th Azores Rallye vai para a estrada entre 25 e 27 de março constituindo-se como a prova inaugural da edição de 2022 do Campeonato dos Açores de Ralis (CAR). Edição deste ano conta com powerstage e pontos extra para os seus vencedores. São dezasseis as formações inscritos no Campeonato dos Açores de Ralis a participar.


Ruben e Estevão Rodrigues (Citroen C3 Rally2) defendem título absoluto açoriano de ralis

EM 2022, TRONQUEIRA AINDA MAIS DECISIVA

Fruto de alteração regulamentar imposta em anos anteriores, para os concorrentes ao CAR conta a primeira etapa que, desde o ano passado, leva os 16 concorrentes inscritos a pontuar para essa competição ao lado oriental da ilha de São Miguel, percorrendo as míticas provas especiais de Graminhais e Tronqueira, ao que se intercalam, duas passagens por Coroa da Mata e ainda uma visita à prova especial Grupo Marques. A novidade deste ano no que diz respeito à regulamentação do CAR é que será disputada uma Powerstage – prova especial que atribuirá uma pontuação extra aos seus primeiros classificados, independente da sua posição na classificação final – que terá como palco a última passagem por Tronqueira, criando-se assim interesse acrescido para um momento em que, em edições anteriores, todos já estariam a “levantar o pé” para conseguirem chegar ao final da prova.


AS LUTAS LÁ NA FRENTE

São quatro as formações “naturalmente” candidatas a uma vitória, entre os concorrentes ao Campeonato dos Açores de Ralis, no 56th Azores Rallye.


Ricardo Moura/António Costa (Skoda Fabia Rally2 Evo) estão de regresso às lides automobilísticas. Ainda que alheio à participação permanente no campeonato, o decacampeão absoluto açoriano ainda não consegue deixar de dizer “presente” ao Azores Rallye e em 2022 volta a marcar presença na prova inaugural do campeonato. O mesmo acontece com os atuais campeões açorianos absolutos em título, Rúben e Estevão Rodrigues (Citroen C3 Rally2) que tiveram uma participação muito positiva, apesar do abandono, no Rali Serras de Fafe, Boticas e Cabreiras, onde os irmãos aproveitaram para rodar entre os melhores pilotos europeus e nacionais.


Luís Miguel Rego e Jorge Henriques (Skoda Fabia Rally2 Evo) constituem também a formação que ambiciona lutar pelo cetro açoriano de ralis, com os bicampeões açorianos de ralis em 2018 e 2019, a pretender regressar ao lugar mais alto do pódio na competição. Pedro Câmara e João Câmara (Citroen C3 Rally2, Play Racing) apresentam-se pela primeira vez aos comandos de uma viatura de última geração à partida do Azores Rallye, o que para a formação é um motivo acrescido de alento. O Azores Rallye poderá originar boa colheita de pontos para o campeonato. Ainda nos pilotos inscritos no campeonato inseridos no lote de pilotos ERC estão Bruno Amaral/Nuno Cabral (Ford Fiesta R5) com o piloto da vila das Capelas a realizar a sua segunda participação nesta prova ao volante do Fiesta R5 ex- Luís Rego.


A FESTA DO CAMPEONATO FAZ-SE AQUI

Apesar de estarem inseridos numa lista de inscritos aparte, por força da regulamentação dos eventos FIA, o que é fato é que a “força” de presença de pilotos açorianos no Campeonato dos Açores de Ralis, também por força do seu regulamento incluir mais classes de viaturas, faz-se a partir do concorrente número 71 em frente.


Marcam presença no evento e novamente os continentais Luís Mota/Alexandre Ramos (Mitsubishi Lancer Evo IX) que, por serem os únicos representantes dos “convencionais Grupo N”, uma classe que já prevaleceu nos Açores, têm todas as condições para chamar a si a vitória. A outra formação continental presente vem de Cabeceiras de Basto e é composta por Hélder Miranda/Rui Teixeira (Seat Ibiza 2.0).


Nas duas rodas motrizes, com a ausência do atual detentor do cetro açoriano de ralis, são vários os pilotos que têm hipóteses de reclamar vitória. Rui Torres/Marco Martins (Ford Escort RS MKII), vice-campeão 2RM em 2021 e Ricardo Silva/Nélson Dinis (Citroen Saxo Cup), terceiro classificado 2RM em 2021 são duas das formações presentes. A esses juntam-se João Faria/Carlos Melo e Francisco Costa/Luís Faria, ambos a conduzir Peugeot 206 RC, mas também Carlos Andrade cujo segundo condutor ainda será anunciado, em Renault Clio RS. Uma nota importante para nova participação de Gilberto Ferreira/Manuel Lemos (Ford Escort RS Cosworth) onde o binómio humano e a tração integral do Escort poderão ser determinantes para uma boa classificação.


Mais atrás, mas não menos importantes estão Hélder Pimentel/Filipe Tavares e José Rodrigues/Ivone Rodrigues, ambos em Toyota Yaris 1.3, intercalados, na lista de inscritos para o Azores Rallye, com a participação de Rúben Santos/Nuno Pereira (Peugeot 106 1.6).



Fotografia de Pedro Carreiro e Silva

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo