top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdministrador

Ilha Montanha coroa novos campeões dos Açores de Ralis de 2023


Rúben e Estevão Rodrigues nos festejos no final da powerstage do XII Picowines Rali

Terminou há instantes a derradeira e decisiva prova do Campeonato dos Açores de Ralis, o XII Picowines Rali que consagrou os novos campeões de ralis dos Açores de 2023, quem em condutores absolutos quem na competição reservada às duas rodas motrizes.


Ao terminarem o rali no segundo posto, obtendo resultado idêntico na powerstage, Rúben e Estevão Rodrigues almejaram o tão desejado título de 2023 que, também aqui e em 2022, fugiu-lhes logo pelo sábado de manhã. Rúben e Estevão Rodrigues venceram duas das nove provas especiais de classificação, conquistando assim e pela segunda vez, depois de o terem feito em 2021, o título de campeões dos Açores de Ralis, absoluto.



Luís Miguel Rego e Jorge Henriques cumpriram com mestria o que se propuseram e venceram a prova

A vitória, claro está, ficou com até então campeão dos Açores de ralis em título, Luís Miguel Rego, acompanhado por Jorge Henriques. O piloto do Team Além Mar apresentou-se apenas com uma única missão à partida deste Picowines Rali: vencer e esperar que algo pudesse atrasar os irmãos Rodrigues para anular a desvantagem pontual existente. Luís Miguel Rego venceu todas as demais provas especiais de classificação e terminou o rali com uma vantagem de 27,1 segundos, sagrando-se vice-campeão açoriano absoluto de ralis de 2023.


Depois de uma manhã menos bem conseguida, os madeirenses Filipe Pires/Vasco Mendonça estiveram bem melhor ao volante do Mitsubishi Lancer Evo X, concluindo este rali no terceiro posto final e como melhores RC2N, revalidando também esse título.


Felipe Marques e Edgar Silva venceram as duas rodas motrizes e são os novos campeões dos Açores 2L/2RM

O quarto classificado final foi Filipe Marques que, com Edgar Silva, voltou a vencer a competição reservada às duas rodas motrizes e, com esse resultado, sagrou-se campeão dos Açores de Ralis 2L/2RM. Marques vinha também preparado para um decisivo “braço de ferro” com o seu mais direto adversário na competição, o micaelense Bruno Tavares, e isso comprovou-se ao longo da manhã com os dois a terem andamentos e tempos muito similares. Acontece, porém, que Tavares despista-se de manhã deixando o Citroen C2 R2 Max impossibilitado de continuar a disputa. Com a tarefa mais facilitada, Marques e Silva limitaram-se a continuar o bom andamento e resultados, vencendo e reclamando o cetro açoriano de ralis das duas rodas motrizes de 2023.


Paulo Matos e André Ventura, por seu turno, afirmaram-se como uma verdadeira surpresa deixando no final da manhã assegurado o lugar intermédio do pódio. Durante a tarde, prosseguiram a sua prova, para concluir este rali no segundo posto da competição específica.


João Faria e Carlos Melo, em Peugeot 206 RC, foram os terceiros melhores nas duas rodas motrizes. O piloto da vila de Rabo de Peixe veio travando luta com Rúben Santos e Nuno Pereira, em Peugeot 106, conseguindo terminar na frente deste por 15 segundos. O lugar mais baixo no pódio das duas rodas motrizes para Faria/Melo vem na recompensa da perseverança demonstrada. Por seu turno, Rúben Santos e Nuno Pereira foram protagonistas de interessante luta com Faria/Melo, concluindo a prova no sétimo posto final absoluto, quarto das duas rodas motrizes.


Décio Gonçalves e Nelson Leal, em Citroen Saxo Cup, foram os concorrentes que se seguiram na classificação, depois de durante o dia teram chegado a “dar ar da sua graça” e registando tempos interessantes.


Nono classificado final absoluto, David Paiva e Emanuel Cabral terminaram o rali, que é o da sua despedida por motivos familiares da atividade, no nono posto final, conquistando a “sua” classe X2 e dando neste rali os seus objetivos como cumpridos.


Ricardo Carvalho e Rúben Melo, em Toyota Yaris/VITZ fecharam o top 10, conseguindo concluir um rali exigente onde o Pico Automóvel Clube decidiu introduzir duas novas provas especiais cujo traçado e tipo de piso levou todos aos primeiros tempos da prova picarota que hoje milita no Campeonato dos Açores de Ralis.


Para além destes, concluíram também e por esta ordem, Pedro Mendonça/José Melo (Peugeot 205 GTI), Tiago Sousa/Paulo Leal (Peugeot 206), Fábio Bettencourt/Guilherme Duarte (Nissan Micra), Pedro Matos/Flávio Mota (Citroen Saxo Cup), Diogo Espínola/Maria Lemos (Opel Corsa), João Ávila/Daniel Bulcão (Citroen Saxo), Carla Costa/Elizabete Jesus (Renault Clio), Filipe Tavares/Ricardo Chaves (Toyota Yaris), Luiz Picanço/Rui Ávila (Opel Corsa) e Jacinto Cipriano/Pamela Raposo (Citroen AX Sport).


Em termos de abandonos, nota para as desistências de Carlos Andrade/Paulo Jesus (Renault Clio) por acidente, João Borges/Marco Azevedo (Subaru Impreza) por avaria, João Garcia/Anabela Garcia (Subaru Impreza) por avaria, João Ferreira/Fabrício Pereira (Peugeot) por avaria, Ricardo Ávila/Emanuel Silva (Citroen) e João Costa/Luís Lisboa (Renault), ambos por avaria.


A classificação, prova a prova especial, e completa poderá ser consultada aqui.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page