Buscar
  • Rui Anjos

Ilha montanha pode decidir título de 2022

Atualizado: 23 de set.


Luís Miguel REGO/Jorge HENRIQUES (Skoda Fabia Rally2 Evo, Team Além Mar). Fotografia de Pedro Carreiro e Silva

É com olhos postos nas contas na dianteira do Campeonato dos Açores de Ralis, edição de 2022, que vai para a estrada, já esta sexta-feira, 23 de setembro, a 11.ª edição do rali do Pico, o XI Picowines Rali. A prova organizada pelo PAC Pico Automóvel Clube tem honras de poder, ou decidir já o campeonato ou de colocar essa responsabilidade à derradeira prova da competição, a realizar na ilha Terceira entre 28 e 29 de outubro.


Luís Miguel Rego e Jorge Henriques lideram a atual classificação do campeonato com mais 26 pontos que os atuais segundos classificados, Rúben e Estevão Rodrigues. Acontece, porém, que ambos são obrigados a deitar uma pontuação fora de acordo com o regulamento em vigor, significando isso que, até ao momento, Luís Miguel Rego poderá deitar fora um dos terceiros lugares conquistados no Azores Rallye ou no Além Mar Rali, o que corresponde a 18 pontos (17 do terceiro lugar e mais 1, do terceiro lugar na powerstage), enquanto que Rúben Rodrigues deita fora... zero! pontos, resultantes do seu abandono no XXII Além Mar Rali TAC. Quer isso dizer que a diferença real, se o campeonato terminasse já este fim-de-semana, é de 8 pontos! Na folha de resultados deste ano, Luís Miguel Rego conta com três vitórias (absolutas e em powerstage) e dois terceiros lugares (absolutos e em powerstage), enquanto Rúben Rodrigues conta apenas com uma vitória (absoluta no Além Mar Rali e na powerstage, no Azores Rallye) e três segundos lugares absolutos e powerstage, e um abandono, já referido.


Fator acrescido de interesse será aquele que se poderá constatar igualmente com as participações de Bruno Amaral/Sancho Eiró, de Pedro Câmara/João Câmara e do local José Paula, que se faz acompanhar de Paulo Lopes, que tem estado ausente da competição nos Açores. Pelo meio destes, há também sempre que contar com uns aguerridos Filipe Pires e Vasco Mendonça, que voltam a lutar neste rali pela revalidação do título da Troféu de Ralis de Asfalto dos Açores.


DUAS RODAS MOTRIZES COM PLANTEL DE LUXO

Num campeonato que tem sido palco de várias alterações de liderança, fruto de imponderáveis que vão surgindo a quem corre nos carros de tração não integral, mas também da acesa disputa que se trava na estrada, aos atuais líderes da classificação do campeonato, os líderes Bruno Tavares/André Seabra, junta-se nesta prova Ricardo Silva e Rui Valadão, que já recuperados do susto e com um carro que não é deles, vão tentar manter acesa a luta pelos lugares cimeiros da competição. Com Rui Torres/Marco Martins ausentes, seguem-se-lhes na classificação do campeonato Luís Pimentel/Nuno Moura que, com o potentíssimo Porsche, poderão causar surpresa na classificação desta prova, o mesmo acontecendo com Filipe Marques/Edgar Silva e Francisco Costa/Luís Faria, todos eles separados por um máximo de 4 pontos.


Bruno TAVARES/André SEABRA (Citroen C2 R2 Max). Foto de Pedro Carreiro e Silva

No campo das novidades, destaque para o regresso, ainda que esporádico, de Henrique Moniz e Jorge Diniz, num muito recente Renault Clio Rally4 da Domingos Sport! O antigo tricampeão açoriano de ralis nas duas rodas motrizes tem participado nas últimas edições deste rali, sendo que, no ano passado concluiu a prova no 13.º posto, com um Mitsubishi Lancer Evo VIII. Quem também se apresenta de “carro novo” são José e Ivone Rodrigues. O pequeno Toyota Yaris foi substituído, neste rali, por um mais recente Peugeot 208 R2.


Ao todo são 23 os pilotos inscritos no Campeonato, de um total de 27, a participar no XI Picowines Rali que começa já esta sexta-feira com a disputa, pelas 20:30 (hora dos Açores) da super-especial Largo Cardeal Costa Nunes/Areia Larga (1,94 km). No sábado, são oito as provas especiais a percorrer, num itinerário elaborado por dupla passagem em dois troços de manhã e outras duas passagens por mais dois troços, à tarde. São Mateus/São Caetano (6,69 km, 10:45 e 12:25) e São João/Matadouro (11,10 km, 11:20 e 13:00) são o palco da disputa pelo rali, de manhã. À tarde, Alto do Barreiro/Santa Luzia (7,73 km, 15:20 e 16:55) e Rosário/Calhau do Monte (6,43 km, 16:55 e 17:05) decidem a classificação do rali, com a última passagem por Rosário/Calhau do Monte a ser também o terreno escolhido para disputar a powerstage, numa prova que possui 65,84 km de provas especiais, num total de 206,21 km.


Todos os tempos on-line podem ser acompanhados em www.amaweb.pt. Já as informações e demais imagens da prova podem ser visualizadas em www.campeonatoacoresralis.net ou nas redes sociais da competição.


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo