Buscar
  • Rui Anjos

Pedro Câmara vence rali frenético!


O pódio absoluto do XXIII Além Mar Rali Ilha Lilás. Fotografia Campeonato dos Açores de Ralis

Duas décimas de segundo! Esse era a margem que Luís Miguel Rego detinha para Pedro Câmara no final da penúltima prova especial de classificação. A segunda passagem por Santa Bárbara/Lagoa que seria igualmente palco da powerstage havia sido desenhada pelo Terceira Automóvel Clube para ser a decisão do campeonato, caso não tivessem ficado as contas decididas na prova anterior realizada no Pico. Mas a aposta dos homens do emblema da Avenida de Jácome Bruges foi ganha, porquanto, foi mesmo a última e mais extensa prova especial do rali a decidir a vitória absoluta.


Pedro Câmara e o seu irmão João, no seu Citroen C3 Rally2 com as cores da Play Racing, foram os primeiros a ir para a estrada hoje, fruto da liderança obtida no final do dia de ontem e por isso, os primeiros a surgir no final da prova especial! 8:15,6 foi o tempo afixado no seu carnet e a expetativa era grande para saber o que faria Luís Miguel Rego. Skoda ao fundo da estrada e algum fumo branco a sair pelo lado direito do carro... o menos desejado acontecia: Luís Miguel Rego e Jorge Henriques, traziam o Skoda Fabia Rally2 Evo com as cores do Team Além Mar com um pneu ‘descolado’ e faziam mais dois segundos que os vencedores. Estava definido o primeiro e segundo lugar absoluto, com vitória absoluta fantástica para os irmãos Câmara: a segunda nas suas carreiras, consecutiva, depois do Pico e a garantia do vice-campeonato absoluto.


Não menos valorosa foi a prestação de Luís Miguel Rego e Jorge Henriques, com o título já assegurado no Pico, queriam fazer uma prova mais descontraída e o que é fato é que foram sempre muito eficazes e eficientes a contrariar os vencedores.


O terceiro lugar absoluto na classificação geral, ficou pertença de Filipe Pires e Vasco Mendonça que conseguiram, uma vez mais, ombrear o seu Mitsubishi Lancer Evo X, um convencional Grupo N, com os mais rápidos e ligeiros R5. A dupla revalida o título da RC2N para além de conquistar novamente o Troféu de Ralis de Asfalto dos Açores.


No quarto posto, concluiu a prova Bruno Amaral e Sancho Eiró que, deixando fugir o lugar mais baixo do pódio, novamente e para o mesmo piloto, por 0,8 segundos, obtém um precioso ponto na powerstage que aliado à sua pontuação final, garante-lhe o terceiro lugar nas contas do campeonato.


Por equipas, é o Team Além Mar a vencer a prova e campeonato, seguindo-se-lhes, na prova, a Play Racing.


Quinto classificado final e melhor duas rodas motrizes em prova, Henrique Moniz e Jorge Diniz conseguiram levar o Renault Clio Rally4 a mais uma vitória, estando agora o tricampeão açoriano de ralis na categoria a tentar montar um projeto para regressar a tempo inteiro à modalidade em 2023.


Segundo nas duas rodas motrizes mas dono da maior pontuação no que à categoria diz respeito, Luís Pimentel e Fernando Nunes foram os sextos classificados absolutos finais, ao volante do Porsche 911 GT3 Cup (997).


Fechou o pódio das duas rodas motrizes em prova e concluiu no sétimo posto final, a dupla Carlos Andrade/Paulo Jesus que desta feita contou com um muito afinado Renault Clio R3, contribuindo assim o conjunto para que arrecadassem a segunda melhor pontuação para o campeonato de tração não-integral.


Max Salvador/João Valente tinham tudo para ser felizes neste rali em que se estreavam fora da “sua” ilha de Santa Maria com um brilhante oitavo lugar final e um quarto posto nas duas rodas motrizes em prova, mas o motor do Citroen C2 R2 cedeu logo a seguir ao último controlo e por isso, ficam apenas as memórias da sua prestação.


Assim sendo foram Fábio e Gustavo Silva, em Citroen Saxo a concluir no oitavo posto, com Paulo Silva e Tiago Inácio em Subaru Impreza WRX a serem os nonos classificados e com André Simas e Paulo Vilas, em Citroen Saxo a fecharem o top-10 da classificação geral.


Destaca-se ainda a prestação dos demais pilotos que estão inscritos e pontuam para o Campeonato dos Açores de Ralis. José e Ivone Rodrigues, em Peugeot 208 foram 15.ºs da geral e terceiros das duas rodas motrizes. Rúben Santos e Nuno Pereira, em Peugeot 106 seguiram-se-lhes nas classificações de ambas as competições. Mário e Camila Jorge foram os décimos sétimos classificados finais, no seu Hyundai Getz 1.5D. Hélder Pimentel e Paulo Sousa concluíram o rali no 19.º posto da classificação geral, em Toyota Yaris. Ricardo Silva e Rui Valadão foram 22.ºs classificados finais, em Citroen Saxo Cup. Carla Costa e Elizabete Jesus concluíram este rali no 23.º posto final, em Renault Clio.


No que se refere a abandonos e no que diz respeito aos inscritos no Campeonato, Bruno Tavares e André Seabra (Citroen C2 R2 Max) não concluíram a sua prova, tal como aconteceu com João Faria/Carlos Melo (Peugeot 206RC), Filipe Marques/Edgar Silva (Citroen Saxo), Emanuel Garcia/Nelson Dinis (Peugeot 208), Brian Duarte/Diogo Espinha (Renault Clio RS) e Jorge Ramos/Valter Silva (Peugeot 106).


Chega assim ao fim mais uma edição do Campeonato dos Açores de Ralis. Foram sete provas disputadas em cinco ilhas que compuseram esta edição que consagrou em termos absolutos Luís Miguel Rego e Jorge Henriques como campeões dos Açores de ralis de 2022.

4 visualizações0 comentário