Buscar
  • Rui Anjos

Ricardo Moura, o Invencível

Ricardo Moura e António Costa (Skoda Fabia Rally2 Evo) venceram a edição de 2022 do Azores Rallye, no que concerne ao Campeonato dos Açores de Ralis em que, para efeitos de pontuação, contou apenas a primeira etapa hoje realizada.

Ricardo Moura/António Costa (Skoda Fabia Rally2 Evo). Foto Álvaro Miranda. Proibida reprodução, mesmo que parcial. sem autorização prévia.

O decacampeão açoriano absoluto de ralis terminou com 1 minuto, dois segundos e um décimo de vantagem para o segundo classificado, impostos, maioritariamente, em dois momentos chave: a cada uma das passagens por Graminhais. Moura venceu ainda a PowerStage (ver caixa) obtendo boa colheita de pontos para o Campeonato dos Açores de Ralis, onde está inscrito.


Rúben e Estevão Rodrigues (Citroen C3 Rally2) foram quem terminou na segunda posição e quem mais tentou “bater o pé” a Ricardo Moura. Os campeões açorianos absolutos em título ainda conseguiram superiorizar-se ao vencedor do rali nas duas passagens por Tronqueira, tendo vencido claramente a primeira e registado o mesmo crono, ex-aequo com Moura, na segunda. Somam aos pontos correspondentes à segunda posição final, a pontuação máxima na Powerstage.


Luís Miguel Rego e Jorge Henriques (Skoda Fabia Rally2 Evo) concluíram a edição 56 do Azores Rallye no terceiro lugar à geral (CAR) assim como foram os terceiros mais rápidos na Power Stage. O piloto soma ainda à sua prestação neste 56th Azores Rallye, a vitória em prova especial na Super-Especial Grupo Marques 1.


Pedro e João Câmara (Citroen C3 Rally2) foram acima de tudo homogéneos na sua prestação nesta edição do Azores Rallye. Reconhecendo, com humildade, que rodar e conhecer melhor o Citroen é a chave do sucesso para obtenção de bons resultados a médio prazo, o piloto foi consistente e registou sempre a quarta melhor marca em todos os troços do dia.


Bruno Amaral e Nuno Cabral (Ford Fiesta R5) na segunda participação com este carro que é ex-Luís Miguel Rego, concluíram no quinto posto final, mas começaram o dia com um sétimo posto, tendo, depois, subindo na classificação e nível de confiança. O piloto da vila de Capelas está apostado em rodar o mais possível para conhecer o Fiesta R5 e para isso planeia já cumprir mais duas provas no campeonato, as realizadas em pisos de terra.


O 56th Azores Rallye até nem começou bem para os inscritos na prova: a forte intempérie que se abateu sobre a ilha de São Miguel na noite de sexta para sábado, trouxe chuva e ventos fortes, provocando a deterioração dos pisos de Coroa da Mata. A caravana de viaturas de segurança ainda chegou a partir para o troço, mas instantes depois, era dada ordem para suspensão de partidas e respetivo cancelamento da prova especial, tendo todos os concorrentes sido reencaminhados para Tronqueira 1, que era a prova especial que se seguia. No computo geral, a prova agradou todos os participantes, tendo decorrido sem incidentes, com o público a decidir ficar nas especiais, mesmo sob forte chuva e vento, para apoiar os seus ídolos.


A próxima prova do Campeonato dos Açores de Ralis é o 33.º Além Mar Rali - Ilha Azul, que se realiza na ilha do Faial entre 22 e 23 de abril.



GILBERTO FERREIRA VENCE X3

A conduzir o seu Ford Escort RS Cosworth, uma viatura que marcou várias páginas na história deste Azores Rallye e do seu longo historial, Gilberto Ferreira e Manuel Lemos concluíram o dia de forma sorridente com vitória clara na classe X3. Como oposição, tinham Luís Mota/Alexandre Ramos em Mitsubishi Lancer Evo IX, uma viatura muito mais recente, que não terá conseguido dar melhor réplica ao líder da classe, especialmente em Tronqueira.


Gilberto Ferreira/Manuel Lemos (Ford Escort RS Cosworth). Foto Pedro Carreiro e Silva. Proibida reprodução, ainda que parcial, sem autorização prévia


VITÓRIA EM DIA DE ANIVERSÁRIO PARA RUI TORRES

O consagrado piloto açoriano de ralis, Rui Torres, partia para esta 56.ª edição do Azores Rallye celebrando as 25 participações na prova rainha automobilística açoriana, 5 como navegador, onde chegou a ser campeão regional ao lado do saudoso Horácio Franco, e mais vinte como primeiro condutor. Como tal, fez-se acompanhar de Marco Martins e ao volante do seu invejável Ford Escort RS MKII brilhou nas estradas da ilha de São Miguel que a caravana do rali percorreu este sábado para somar o menor tempo no computo das provas especiais percorridas nesta primeira e única etapa (CAR). Rui Torres/Marco Martis, vice-campeões açorianos das “duas rodas motrizes” em título, venceram a competição reservada às 2RM e celebraram assim este aniversário.



Rui Torres/Marco Martins (Ford Escort RS MKII). Foto Pedro Carreiro e Silva. Proibida a reprodução, ainda que parcial, sem autorização prévia.

O segundo posto entre os carros de tração não integral ficou pertença da dupla continental Hélder Miranda/Rui Teixeira, em Seat Ibiza 2.0. A formação Ricardo Silva/Nélson Dinis (Citroen Saxo Cup) proveniente da ilha Terceira, chamou a si o lugar mais baixo do pódio nas 2RM, ganhando novo ímpeto para as demais provas do campeonato.


Concluíram ainda o Azores Rallye de 2022 e por ordem de classificação final, Rui Borges/Pedro Castro (Skoda Fabia TDI, 11.º lugar final), não acumulando pontuação para o campeonato por neste não estarem inscritos; Hélder Pimentel/Filipe Tavares (Toyota Yaris 1.3, 11.º classificado CAR) que ainda passaram por um susto de manhã ao ver uma das transmissões do pequeno carro nipónico ceder; José Rodrigues/Ivone Rodrigues (Toyota Yaris 1.3, 12.º classificado CAR) e Francisco Costa/Luís Faria (Peugeot 206 RC, 13.º classificado CAR).


Não concluíram o 56th Azores Rallye, João Faria/Carlos Melo (Peugeot 206 RC) por avaria no motor da sua viatura, assim como Rúben Santos/Nuno Pereira (Peugeot 106 1.6) por problemas elétricos.




107 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo