top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdministrador

Campeonato decide-se na ilha montanha


Luís Miguel Rego irá defender "com unhas e dentes" o título açoriano de ralis no Pico

O palco das grandes decisões da edição de 2023 do Campeonato dos Açores de Ralis é a ilha do Pico, aquela que detém a formação montanhosa onde está localizado o ponto mais alto de Portugal. Será sob olhar atento do “piquinho” com os seus 2371 metros de altitude que, quer campeonato absoluto, quer campeonato das duas rodas motrizes, conhecerão os seus vencedores já no próximo fim-de-semana.


Em termos absolutos são 13,5 pontos a separar o atual líder da tabela de classificação Rúben Rodrigues, do campeão em título, Luís Miguel Rego. Rodrigues possui quatro vitórias em provas, ao que soma três vitórias em powerstages, enquanto Luís Miguel Rego possui uma vitória absoluta e duas vitórias em powerstages. Se Ruben leva vantagem e apenas depende de si para sagrar-se campeão de 2023, já Luís Miguel Rego tem de terminar e esperar um grande azar dos seu adversário.


Ausente da prova estará Bruno Amaral. A chegada tardia de peças para o Ford Fiesta R5 e o mais que seguro terceiro lugar absoluto no campeonato fazem com que o piloto da Vila das Capelas tenha optado por encurtar a sua temporada desportiva de 2023. O que quer dizer que o próximo foco de atenção no XII Picowines Rali será a luta pelo quarto lugar final do campeonato, que é ocupado pelos também primeiros dois classificados das duas rodas motrizes, uma competição que se irá decidir, de igual forma, no Pico.


O faialense Filipe Marques detém vantagem de 7,5 pontos sobre o atual campeão em título, Bruno Tavares, fruto das quatro vitórias que obteve em prova no âmbito da competição em específico, contra as apenas duas de Bruno Tavares. Ambos os pilotos estão separados no campeonato de primeiros condutores absoluto por apenas cinco pontos.


Carlos Andrade é o atual terceiro classificado, com uma margem muito confortável para o quarto classificado.


UM RALI COM SABOR A VINHO

Já ostentou o selo Além Mar e, mais tarde o da Play/AutoAçoreana Racing. De há uns anos a esta parte, o Rali do Pico, sob responsabilidade do Pico Automóvel Clube, disputa-se com a marca Picowines, numa parceria com a Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico, promovendo e destacando uma das principais atividades económicas da ilha montanha e que tem trazido àquela indústria enorme prestígio e renome dada a qualidade das castas cultivadas e vinhos produzidos, cuja paisagem de cultivo, com os seus típicos currais que protegem a vinha da bravura dos ventos e das chuvas, mas que deixa passar o salgado do mar, está classificada como Património Mundial pela UNESCO.


EDIÇÃO DE 2023 DO PICOWINES RALI COM NOVIDADES

Dois novos troços marcam o itinerário composto por dez provas especiais de classificação do XII Picowines Rali. Caminho da Flor-Santa Luzia e Farrobo-Quinta das Rosas são as novidades, sendo que a Super Especial Continente também sofre alterações.


O primeiro dia de prova, sexta-feira, 20 de outubro, fica marcado pela disputa da especial Largo Cardeal Costa Nunes – Areia Larga, com extensão de 1940 metros e arranque agendado para as 20h30.


Para sábado, 21 de outubro há dupla passagem por Caminho da Fonte – Santa Luzia (13,30 km, 10h15 e 11h55) e Farrobo – Quintas das Rosas (7,69 km, 10h50 e 12h30) a percorrer durante a manhã. À tarde, nova ronda dupla por Alto do Barreiro – Santa Luzia (7,73 km, 15h10 e 16h20) e Rosário – Calhau do Monte (6,43 km, 15:45 e 16:55), sendo a última passagem por esta última prova especial o palco da powerstage. A cerimónia de pódio está marcada para as 17h50 a ter lugar também na Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico.


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ความคิดเห็น


bottom of page